Assembleia esconde documentos da Acrônimo

Deputados precisam ter acesso irrestrito aos documentos que foram enviados pelo STJ ao Legislativo mineiro

Os deputados da oposição na Assembleia Legislativa denunciaram, na tarde desta quinta-feira (3/11), no Plenário, que a Mesa Diretora está omitindo documentos da operação Acrônimo enviados pelo Superior Tribunal de Justiça no último dia 24 de outubro. Favoráveis à continuidade do trabalho da Justiça, os oposicionistas requerem o acesso irrestrito aos documentos, fundamentais para que todos os parlamentares possam conhecer o teor das denúncias de corrupção e lavagem de dinheiro que pesam sobre o governador Fernando Pimentel, a partir das investigações da Acrônimo.

No Plenário, os deputados Gustavo Valadares, líder da Minoria, e Sargento Rodrigues apresentaram requerimento solicitando o acesso à íntegra dos documentos, inclusive aqueles que se encontram em segredo de Justiça. O requerimento foi também protocolado na Presidência da Casa.

“Estamos diante de mais uma manobra da Mesa Diretora e da base aliada do governador na Assembleia. Ao negar acesso à íntegra de todos o documentos enviados pelo STJ, fica evidente a tentativa de cercear as informações e impedir que os deputados da oposição conheçam todas as provas das denúncias que pesam contra Pimentel”, afirma Valadares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *