Calote do governo com municípios chega a R$ 1,8 bilhão

CALOTE CAPA

Dados da AMM mostram que além de não repassar o dinheiro da saúde e transporte escolar, atrasos no pagamento referente ao ICMS tem sido constante

Uma das marcas da gestão do PT em Minas tem sido a de não honrar seus compromissos. Desde que assumiu o governo, em 2015, Fernando Pimentel vem acumulando dívidas com os municípios que já chegam a R$ 1,8 bilhão, segundo dados da Associação Mineira de Municípios (AMM). O montante refere-se a atrasos nos repasses para a saúde, para o transporte escolar, além do calote nos recursos do ICMS que deveriam chegar aos cofres das prefeituras.

A irresponsabilidade e o descaso do Executivo com os municípios vêm sendo denunciados pelos deputados de oposição na Assembleia Legislativa de Minas. “É uma vergonha o que o governo Pimentel está fazendo, deixando as prefeituras de pires na mão. E pior, ao invés de reconhecer que está prejudicando o cidadão que depende de um bom hospital funcionando, que precisa de uma boa escola, com merenda e transporte seguro para seus filhos, o governo prefere atacar a entidade que tem legitimidade para defender os interesses dos municípios”, explicou o deputado Gustavo Valadares, líder da Minoria na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Somente na área da saúde, a dívida do governo já chega a R$ 1,5 bilhão. Em documento intitulado “Carta Aberta dos Prefeitos Mineiros ao Governador do Estado”, a AMM afirma que as obrigações do Executivo estadual com as prefeituras não estão sendo cumpridas e pede providências para os atrasos nos repasses, que tem sido cada vez maiores e constantes. Para o transporte escolar a dívida é de R$ 189 milhões, enquanto os atrasos nos repasses do ICMS chegam a R$ 50 milhões.

Saiba mais:

Deputado Gustavo Valadares: Fernando Pimentel não tem honrado seus compromissos com os municípios mineiros

Repasse do ICMS de 26 de setembro não foi depositado conforme prometido pelo Governo

Deixe uma resposta