Comissão de saúde intensifica fiscalização pela manutenção de hospitais da rede Fhemig

comissao de saude
Crédito/Foto: Guilherme Bergamini - ALMG

Requerimentos do deputado Carlos Pimenta visam acompanhar de perto a situação de hospitais do estado e buscar alternativas para manter as atividades do Galba Ortopédico

A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) segue cobrando soluções que evitem o contínuo sucateamento da saúde pública do estado que vem sendo feito pelo governo de Fernando Pimentel, do PT. Depois do anúncio de fechamento da unidade ortopédica do Hospital Galba Veloso, a comissão busca por alternativas para esta situação e intensificou a fiscalização para evitar novas perdas.. Requerimentos de autoria do presidente da Comissão, deputado Carlos Pimenta (PDT), aprovados em reunião desta quarta-feira (23/08), reforçam esse posicionamento.

O primeiro requerimento de Carlos Pimenta veio após a visita da Comissão ao Galba Ortopédico e após todas as alternativas de solução apresentadas durante audiência pública da Comissão. Durante estas atividades ficou claro que o fechamento da unidade acarretará em sobrecarga para outras unidades da Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig) e que seria possível investir na adequação necessário para manter o funcionamento do Galba Ortopédico. Para isso, o deputado requer que seja encaminhado ao governo do estado pedido de providências para a liberação de recursos necessários para proceder às adequações solicitadas pela vigilância sanitária.

No ano passado, a Fhemig ganhou prazo de 12 meses para realizar melhorias e corrigir problemas apontados pela Vigilância Sanitária, mas ficou de braços cruzados. O prazo venceu em janeiro deste ano, sem que os investimentos fossem realizados. Em acordo com o Ministério Público, a Fhemig ganhou mais seis meses mas não fez as intervenções necessárias.

Em outro requerimento, o deputado Carlos Pimenta solicita que seja encaminhado ofício à Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde pedindo acesso da Comissão às informações e cópias dos laudos da Vigilância Sanitária a respeito de todas as unidades da Fhemig. Para o deputado, diante do descaso do governo com a saúde, é necessário que o parlamento intensifique seu papel fiscalizador. “Não podemos esperar que o estado perca prazos, feche unidades e venha dizer que nada mais pode ser feito. Toda a sociedade paga o preço dessa má gestão da saúde e isso não pode continuar. Vamos acompanhar de perto e cobrar soluções rápidas e eficazes”, disse.

A fiscalização da comissão vai acontecer também em forma de visitas. O terceiro requerimento de Carlos Pimenta aprovado pela comissão acata a decisão de que sejam realizadas visitas a todas as unidades da rede Fhemig, começando pelo Hospital Infantil João Paulo II. As datas das visitas serão marcadas a partir da próxima semana.

Deixe uma resposta