Deputado luta pela renovação da frota de veículos do Samu Macro Norte

Após a realização de audiência pública na Assembleia Legislativa de Minas Gerais – ALMG, destinada a debater problemas administrativos ocorridos nas gestões do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência do Norte de Minas – Samu Macro Norte -, o deputado estadual Arlen Santiago encaminhou requerimento ao Ministério da Saúde solicitando informações sobre a data da última renovação da frota de veículos e os motivos da não renovação desde então. E, agora, sete meses após o envio, recebeu a resposta de que será feita uma nova análise para que seja verificada a possibilidade de atendimento ao pleito.

De acordo com o Deputado, o Samu vem enfrentando dificuldades para prestar atendimento adequado porque as ambulâncias existentes encontram-se com problemas mecânicos, sendo, muitas vezes, necessário utilizar ambulâncias comuns das secretarias municipais de saúde para que o serviço não seja paralisado. Ele afirma que “o grande volume de atendimentos e a extensa área territorial faz com que haja um grande desgaste nos veículos, o que também eleva o custo de manutenção dos mesmos”.

A resposta, considerada insatisfatória pelo parlamentar, esclarece que a última renovação ocorreu em 2012, ano em que a região Macro Norte recebeu a doação de 38 veículos. O Deputado destaca que esse é o momento ideal para a realização da renovação já que o Samu Macro Norte se enquadra no critério adotado pelo Ministério que se baseia no tempo de uso dos veículos com funcionamento regular, substituindo os que têm até cinco anos de circulação sem renovação. Arlen Santiago afirma que vai continuar se esforçando para sanar os problemas enfrentados já que, segundo ele, “o Samu é um serviço fundamental que contribui significativamente para aumentar as chances de sobrevida. A agilidade e a eficácia empregada no serviço, rapidez nos atendimentos de acidentes de trânsito e a estabilização das vítimas no local e o transporte aos hospitais são trabalhos realizados pelos Samu que são primordiais. Só quem mora longe dos grandes centros sabe da importância de cada um desses veículos. E, para mim, saúde continua sendo prioridade”.

Fonte: Gazeta Norte Mineira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *