Desaliança

Desaliança

A Taesa, empresa de transmissão controlada pela Cemig, poderá jogar mais lenha na fogueira que trepida em torno de Pimentel. O descumprimento de compromisso firmado com consórcio mineiro para assunção dos Lotes 4 e 17 de leilão da Aneel poderá ser o estopim que faltava.

Política de cúpula

Falando em Cemig, os aumentos de 20% a 74% concedidos neste mês aos diretores e conselheiros da empresa estão incidindo sobre altos reajustes dados um ano atrás ao mesmo pessoal, cujos salários e jetons já haviam subido até 36% em maio de 2016. A decisão dos acionistas pegou mal entre os empregados da empresa. O Sindieletro botou a boca no trombone.

Fonte: Coluna da Raquel Faria – O Tempo

Deixe uma resposta