Governo do petista Fernando Pimentel deve quase R$ 25 milhões em repasses para Pouso Alegre

caos na saude

Relatório do Conselho de Secretarias Municipais de Minas Gerais (Cosems-MG) aponta que o governo Fernando Pimentel tem uma dívida de quase R$ 25 milhões com o município de Pouso Alegre, somados os anos de 2016 e 2017. O montante da dívida acumulado até o ano de 2016 ultrapassa R$ 16 milhões e, em 2017, chega a R$ 8 milhões.

Segundo a secretária Municipal de Saúde, Sílvia Regina Pereira da Silva, grande parte daquilo que é de responsabilidade do estado com o município não está sendo cumprido. “Isso impacta diretamente na atenção básica, na assistência farmacêutica e na assistência hospitalar”, exemplifica.

Clique AQUI e confira relatório da dívida com Pouso Alegre

Caos

Infelizmente, o problema não se restringe a Pouso Alegre. O caos na saúde no governo de Fernando Pimentel foi confirmado pela subsecretária de Inovação e Logística em Saúde, Adriana Araújo Ramos, na audiência pública realizada, mês passado, pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). (Leia: Representante do governo de Fernando Pimentel confirma na Assembleia Legislativa caos na saúde)

Adriana destacou que a secretaria não tem governabilidade sobre a liberação financeira e fica dependente de repasses da Secretaria de Estado de Fazenda. A dívida total da saúde em Minas já chega a aproximadamente de R$ 4 bilhões. “A Secretaria de Estado de Saúde está atrasada com todos os seus programas, sem exceção. O que vem comprometendo sim as obras, o que vem comprometendo a entrega de medicamentos, o que vem comprometendo os procedimentos, o que vem comprometendo o custeio dos programas hospitalares, a exemplo do Pro-Hosp, o que vem comprometendo a Rede Cegonha, a Rede Resposta, todos os programas”, afirmou Adriana. Ela representou o secretário de Saúde Sávio Souza Cruz na audiência pública.

Na ocasião, o presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais (Cosems-MG), Eduardo Luiz da Silva, lembrou que uma das consequências das falhas de gestão do governo com a saúde é a sobrecarga dos municípios que lutam para manter programas. “Os municípios ficam sobrecarregados por terem que arcar com a falta de financiamento. O estado não consegue executar recursos e a população não pode ficar sem os serviços”, disse.

A secretária municipal Sílvia Regina Pereira da Silva gravou um vídeo “Dívida do Estado com a Saúde ultrapassa R$ 24 milhões” para explicar a população que grande parte daquilo que é responsabilidade do estado com o município não está sendo cumprido. Assista:

Fonte: PSDB-MG

Deixe uma resposta