Investimento em saúde, educação estradas e segurança despencam no governo Pimentel

Nos primeiros 11 meses, os investimentos do governo Fernando Pimentel, do PT, em áreas que deveriam ser consideradas como prioritárias – saúde, educação, segurança e infraestrutura – encolheram de 70% a quase 97%. Os dados – do Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) – mostram que, na Saúde, os recursos investidos na implantação dos hospitais regionais caíram de R$ 60,75 milhões de janeiro a novembro de 2014 para R$ 34 milhões em igual período deste ano. Nem o aumento dos casos de dengue mobilizaram o governo.

“Minas Gerais está vivendo o maior surto de dengue da história do Estado. E ainda tem o Zika vírus, transmitido pelo mesmo mosquito e que coloca em risco a vida de milhares de gestantes e a saúde de seus bebês. E o que o governador Pimentel fez para enfrentar isso? Reduziu a destinação de recursos para o programa de combate à dengue. Esse é o jeito PT de governar”, afirma o deputado Gustavo Valadares.

No programa citado pelo parlamentar, os gastos passaram de R$ 52,3 milhões de janeiro a novembro do ano passado para apenas R$ 9,9 milhões nos primeiros 11 meses deste ano, uma queda de mais de 80%.

“Na educação, sempre tida como uma bandeira do Partido dos Trabalhadores, nós do PSDB e aliados investimos em 2014, de janeiro a novembro, R$ 35,2 milhões com o desenvolvimento do ensino profissional. Pimentel e o seu partido dos trabalhadores gastou míseros R$ 866 mil reais”, afirma Valadares. A queda foi de 97,5%.

O parlamentar ressalta ainda que o gasto com o apoio à educação municipal e na infraestrutura despencaram. “No apoio à educação municipal, aquilo que faz com que os senhores prefeitos e prefeitas venham a BH constantemente, o gasto caiu mais de 85% no mesmo período. Este é mais um retrato do que é o governo do PT em Minas”, afirmou. Em infraestrutura a queda foi de quase 60%.

As estradas também foram relegadas a segundo plano no governo Pimentel. Com o programa Caminhos de Minas, os investimentos saíram de um patamar de R$ 736,5 milhões nos 11 primeiros meses de 2014 para apenas R$ 154,9 milhões neste ano.

Os investimentos do governo de Minas na manutenção e recuperação de estradas tiveram uma drástica queda de 59,3%. No período analisado, em 2015 foram investidos R$ 570,2 milhões, contra R$ 231,9 milhões neste ano.

“Nossas estradas estão ficando abandonadas, o que compromete a segurança de quem trafega por elas. Sem falar nos prejuízos econômicos para quem precisa escoar sua produção”, destaca Valadares.

Defesa Social

Na segurança, os investimentos encolheram mais de 80% em alguns programas. Os gastos com investigação e polícia judiciária, por exemplo, principal atividade da Polícia Civil de Minas Gerais, caíram de R$ 28,6 milhões para R$ 5 milhões no período analisado, queda de 82,5%. Já os gastos com ampliação do sistema Apac caíram 88,1%, de R$600 mil para R$71,9 mil.

Os recursos destinados à implantação de novas unidades prisionais também encolheram 34%, enquanto nas unidades socioeducativas a retração chegou a 66,4%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *