IstoÈ: O governador Fernando Pimentel fez um discurso de moralização, mas agiu de modo diferente

Crédito: IstoÉ
O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, fez um discurso de moralização, mas agiu de modo diferente

Caiu a máscara: Os primeiros atos de governadores recém-eleitos revelam um fosso profundo entre o que foi dito na campanha e o exercício do poder, mostra a revista “IstoÉ”. A reportagem destaca o governador de Minas. “Fernando Pimentel (PT) é um caso emblemático. Fez um discurso de moralização, mas agiu de modo diferente”.

Os primeiros atos de governadores recém-eleitos revelam um fosso profundo entre o que foi dito na campanha e o exercício do poder. O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), é um caso emblemático. Durante a campanha, o petista fez um discurso de moralização do Estado calcado na transparência e no respeito aos anseios da população. Contudo, ao anunciar os nomes que passaram a integrar, a partir deste mês, o primeiro escalão do governo, indicou nada menos do que 11 secretários que respondem a processos na Justiça ou que já tiveram seus nomes atrelados a escândalos.  Entre eles, Marco Antônio Teixeira, novo secretário da Casa Civil. Teixeira é réu ao lado do próprio Pimentel em dois processos: um referente a improbidade administrativa na implantação do programa Olho Vivo em Belo Horizonte, em 2004, e outro no caso do superfaturamento em contratos para a construção de casas populares.

Leia na íntegra:

IstoÉ

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *