Nova ação no Ministério Público contra Fernando Pimentel por irregularidades na campanha

Após pedir, em dezembro, a cassação de Fernando Pimentel por irregularidades na prestação de contas da campanha eleitoral e abuso de poder econômico, a Procuradoria Regional Eleitoral do Estado entra com nova ação e acusa o governador de captação ou uso ilícito dos recursos de campanha. A nova representação no Ministério Público Federal contra Pimentel e seu vice, Antonio Andrade (PMDB), foi divulgada nesta quinta-feira (08/01).

A ação lista uma série de irregularidades e gastos ilícitos ocorridos na campanha do petista, que foi o primeiro governador eleito a ter as contas rejeitas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Por maioria dos votos, o TRE desaprovou, no dia 11 de dezembro, a prestação de contas de Fernando Pimentel e aplicou uma multa de mais de R$ 50 milhões, que corresponde a cinco vezes o que foi gasto irregularmente durante sua campanha.

Na nova representação, a Procuradoria Eleitoral também acusa o candidato do PT de ter feito manobras contábeis, além de extrapolar o limite de gastos estabelecidos pelo partido, entre outras irregularidades.

Se condenados, Fernando Pimentel e Antonio Andrade podem ser cassados e perder os mandatos.

Leia na íntegra:

Estado de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *