Para livrar Pimentel das sanções da LRF, base governista insiste em manobra para evitar derrota de projeto que cria Fundo Extraordinário

Crédito: Sarah Torres/ALMG

Orquestrados pelo governador Fernando Pimentel, os deputados da base governista fizeram nova manobra para impedir que o Projeto de Lei 5457/2018, que cria o Fundo Extraordinário do Estado Minas Gerais, fosse votado na sessão extraordinária desta segunda-feira (17/12). Diante de uma possível derrota, os parlamentares aliados do governador esvaziaram o plenário da Assembleia Legislativa. Para os deputados do bloco de oposição, essa é mais uma ação desesperada de Pimentel para tentar escapar das sanções da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

“Estamos assistindo fim de governo melancólico, um filme triste estrelado por Pimentel. O governador quer empurrar suas dívidas para a próxima gestão, atrelando o seu pagamento a recursos de um fundo sem fundo, de um fundo cujos recursos sequer existem”, afirmou o deputado Sargento Rodrigues. Segundo ele, mesmo tendo a maioria na Assembleia, o governo não vai conseguir adesão ao projeto. “Essa proposta é um absurdo e os deputados já se manifestaram contrários a ela. O governo vai perder de lavada, por isso não quer colocar em votação a matéria. Estão fazendo obstrução ao seu próprio projeto, retirando os deputados aliados do plenário. Sabem que no voto eles não irão ganhar e começaram a jogar baixo”, criticou Rodrigues.

De autoria do Executivo, o PL do Fundo Extraordinário propõe vincular o pagamento de dívidas do atual governo a recursos futuros hipotéticos, principalmente da Lei Kandir. Com a manobra, a base governista também impediu a votação da Lei Orçamentária Anual (LOA) para o exercício de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *