Pimentel mira em antecessores para tirar o foco de sua gestão desastrosa em Minas

Crédito/Foto: Daniel Protzner - ALMG

O deputado Bonifácio Mourão criticou, nesta terça-feira (20/02), a obstinação do governador Fernando Pimentel em culpar seus antecessores pelo fracasso de sua gestão. No Plenário da Assembleia Legislativa de Minas, o deputado do bloco de oposição afirmou que, mesmo estando em seu último ano de mandato, Pimentel continua governando pelo retrovisor, sem realizar um investimento sequer. Pelo contrário, destruiu o equilíbrio das contas públicas, criando um rombo nos cofres públicos que, no ano passado, chegou a R$ 9,76 bilhões, segundo o relatório de gestão fiscal do governo.

“As declarações de Fernando Pimentel, publicadas na imprensa mineira, são um exemplo do que o PT gosta muito de fazer: culpar o passado pelo fracasso do presente. Parafraseando o próprio governador: ´problema a gente resolve é falando a verdade, com ações efetivas, com gestão e com muito trabalho’. Já passou da hora deste governo do faz de conta parar de enganar a população e começar a trabalhar”, disse Mourão.

Em suas entrevistas recentes, Fernando Pimentel vem tentando desconstruir a Cidade Administrativa e reduzir a importância da unificação dos órgãos e secretarias para a administração pública. “Este é um governo tão ruim que só lhe restou atacar a construção da Cidade Administrativa, obra que mais trouxe economia para o Estado. Só para lembrar, em cinco anos a Cidade Administrativa gerou uma economia de mais de R$ 700 milhões para os mineiros, dinheiro aplicado na saúde, na segurança, na educação pelos governos anteriores”, explicou Mourão.

Para o parlamentar, o governador petista precisar tirar do papel as promessas feitas durante sua campanha e implementar programas que trarão os avanços que os mineiros precisam. “Este governo de Pimentel é uma verdadeira farsa. Acordos não são honrados, dívidas com as prefeituras não são pagas, assim como o salário dos servidores que há mais de dois anos está sendo creditado em atraso e parcelado”.

Como exemplo das promessas não cumpridas, Mourão lembrou da rasteira dada pela gestão do PT nos professores mineiros. Pimentel prometeu reajustar os salários da categoria anualmente, conforme os índices aprovados pela Ministério da Educação (MEC), mas até hoje não concedeu o reajuste de 7,64% que entrou em vigor em 2017, nem o de 6,81 definido para este ano.

O deputado desafiou o governador a mostrar os resultados de sua gestão para que a população possa compará-los ao que foi realizado por seus antecessores, a quem Pimentel insiste tanto em atacar. “O governador do faz de conta deveria vir à ALMG para compararmos as gestões anteriores com a do faz de conta que aí está. Faz de conta que governa, faz de conta que paga os professores, faz de conta que investe em saúde, paga os prefeitos e os servidores. O mundo do Faz de conta… era uma vez o PT!”

Assessoria de Comunicação
Bloco Verdade e Coerência – ALMG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *