Prefeitos fazem carreata em BH contra atrasos de repasses do governo de Minas

Protesto é feito inclusive com carros oficiais que saíram da Cidade Administrativa e vão até o Palácio da Liberdade
Flávia Ayer

Cerca de 500 prefeitos mineiros seguem em carreata da Cidade Administrativa até o Palácio da Liberdade, na Praça da Liberdade, na Região Centro-Sul de BH, em protesto ao atraso de repasses de recursos pelo governo de Minas. O pedido é por um “basta ao calote”.

Mais cedo, o governador Fernando Pimentel (PT) assinou a lei de securitização da dívida ativa e prometeu quitar cerca de R$ 1 bilhão em atrasos do Fundeb, voltado para a educação.

A medida não esvaziou o protesto. A Associação Mineira dos Municípios (AMM) queixa que a dívida alcance os R$ 8 bilhões e já afeta serviços básicos, como educação e saúde.

Com o atraso do Fundeb, prefeituras têm encontrado dificuldade para arcar com o salário dos professores. “A prefeitura está colocando recurso próprio para o pagamento”, afirma o prefeito de Andradas, no Sul de Minas, Rodrigo Lopes (MDB).

Ele afirma que a solução encontrada por Pimentel chegará tarde, somente em setembro. “O problema é agora. Estamos à beira de um colapso”, ressalta.

Prefeito de Poé, no Vale do Mucuri, Nego Sampaio (PRB) diz que a rede municipal de educação vai entrar em greve. “Não paguei os professores em julho e não vou pagar em agosto ?”, reclamou.

O prefeito de Teófilo Otoni, Daniel Sucupira (PT) acredita que a situação vai se abrandar daqui pra frente. “Alertamos Pimentel sobre a necessidade de uma data fixa para o repasse do Fundeb. A expectativa é positiva”, disse.

A carreata conta com diversos carros oficiais, como exemplo, o das prefeituras de Piracema, Montalvânia, Presidente Olegário, Padre Carvalho, Igaratinga, Antônio Carlos e Coqueiral.

Fonte: Estado de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *