Prefeitos se unem e aumentam pressão junto ao governo Pimentel

Após inúmeros calotes do governo Pimentel, os prefeitos mineiros ampliaram a pressão para exigir a quitação do débito referente às transferências de recursos do ICMS, IPVA, saúde e outros, que pertencem aos municípios e estão sendo retidos pelo governador petista. Para isso, diversos gestores municipais gravaram vídeos cobrando o pagamento dos valores em atraso e as transferências em dia daqui para frente. A dívida do Estado com as 853 cidades mineiras já chega a R$ 3,960 bilhões.

Nesta sexta-feira (02/02), em mais um ato para pressionar o governo, a Associação Mineira de Municípios realizará um encontro de prefeitos de várias regiões do Estado para discutir sobre a crise dos municípios provocada pelo calote de Pimentel. O encontro será na Cidade Administrativa.

O prefeito de Pouso Alegre, Rafael Simões e o prefeito de Itajubá, Rodrigo Riera, discutem medidas para cobrar as dívidas do estado com os municípios. “Vamos agir em conjunto para nos opormos a essa forma de governo do Pimentel.”

O prefeito de Guaxupé, Jarbas Corrêa Filho, e o Vice Prefeito de Varginha, Verdi Lúcio Melo, cobram responsabilidade do governo Pimentel.

O prefeito de Extrema, João Batista, e o prefeito de Turvolândia, Elivelton Carvalho, cobram do governo estadual o que é direito.
“O Governo não está olhando pros municípios como deveria. Esse governo está acabando com estado de Minas Gerais.”

O prefeito de Poços de Caldas, Sergio Antonio Carvalho, junto com o prefeito de Tocos do Moji, Antônio Rodrigues, e o prefeito de Andradas, Rodrigo Lopes, criticam a irresponsabilidade do governo Pimentel com os municípios mineiros.
“A nossa Santa Casa corre o risco de fechar por falta de verba na saúde. Não podemos ser responsabilizados por uma culpa que não é nossa, o governo do estado é irresponsável e chega ao ápice de segurar dinheiro que não é dele, como o ICMS e IPVA, é um crime segurar isso, estamos sofrendo.”

Prefeitos do Sul de Minas se unem para cobrar as dividas do governador Pimentel com os municípios mineiros.
“Pimentel, paga o que é direito constitucional do nosso município.”

Os prefeitos das cidades de Machado, Ouro Fino, Espírito Santo do Dourado, Capetinga, Cristina e Pedralva exigem do governador Pimentel a quitação de débitos do governo com as cidades.

Os prefeitos (as) das cidades de Lambari, Marmelópolis, Cachoeira de Minas, São João da Mata, Ilicínia e Gonçalves cobram do governador Pimentel o ICMS retido.
“Pague o nosso município, Pimentel”

Os prefeitos (as) das cidades de Paraisópolis, Cordislândia, Campanha, Sapucaí Mirim, Guapé e Maria da Fé exigem do governador Pimentel a quitação de débitos do governo com as cidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *