Repasse de dinheiro menor que o previsto em lei pode ter sido o estopim para a crise na saúde em Minas

Um repasse de dinheiro bem menor que o previsto em lei pode ter sido o estopim para a crise na saúde em Minas Gerais, principalmente no interior. Hospitais filantrópicos correm o risco de fechar as portas. A denúncia é da Comissão de Saúde, da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, que foi procurar uma solução no Tribunal de Contas do Estado. Entrevista: Carlos Pimenta (deputado) e Cláudio Terrão (presidente do TCE/ MG).

Ouça:

Fonte: Itatiaia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *