Se governo não cortar gastos com pessoal, aprovados em concurso correm risco de exoneração

Matéria divulgada nesta sexta-feira (2/2) pela rádio Itatiaia revela que o governo de Minas ultrapassou o limite de gastos com o pessoal nos últimos 4 meses, que é de 49% da arrecadação. O especialista em direito público Leonardo Militão alerta os riscos que o governo corre ao não respeitar os limites prudenciais. “Tem que haver restrições com os gastos, caso contrário, até servidores aprovados em concurso em estágio probatório poderão ser exonerados”, afirmou.

Confira a matéria no play abaixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *