Sem vagas, pacientes dormem até no chão no setor de emergência do Ipsemg

O drama da realidade dos hospitais mineiros volta a ganhar força com o relato de famílias de pacientes que passam horas ou até dias na fila à espera de um leito. Dessa vez, o problema atinge o setor de emergência do Hospital do Ipsemg, em Belo Horizonte.

Vídeos enviados à reportagem da Itatiaia na noite dessa quarta-feira mostram pacientes sendo atendimentos no corredor em cadeiras de rodas e em cima de macas. Por falta de vagas, alguns deles dormem no chão.

Após 12 horas de espera, Denise Oliveira relata as dificuldades que tem enfrentado com o pai dela, de 82 anos, e reclama da demora para conseguir uma maca. “Eu cheguei no Ipsemg por volta das 10h da manhã com meu pai, que ficou esperando em uma cadeira, sem nenhum conforto. Pedi um cobertor e não me atenderam. Somente às 22h meu pai conseguiu uma maca para deitar”, relata.

Além da falta de infraestrutura, as famílias, segundo ela, precisam lidar com o despreparo dos profissionais e com o mau atendimento. “Todos os pacientes que estão lá estão debilitados e as enfermeiras estão super nervosas, gritam ou mandam as pessoas calarem a boca. O clima está terrível”, denuncia Denise.

A reportagem da Itatiaia voltou ao hospital na manhã desta quinta-feira e confirmou os problemas. Uma idosa de 77 anos, por exemplo, deixava a unidade chorando. “Falta de atenção, falta de respeito, falta de tudo aqui dentro, até medicamento. Todos têm uma reclamação a fazer. Está um lixo essa previdência”, disse a paciente, que se chama Magda.

A reportagem da Itatiaia procurou o Ipsemg, mas ainda não obteve retorno do hospital.

Fonte: Rádio Itatiaia

Os comentários estão desativados.