Servidores do IPSEMG entram em greve a partir desta quinta

Reivindicação dos funcionários do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais é o pagamento da segunda parcela do salário de agosto

LAURA MARIA

Depois de os servidores públicos de Minas Gerais cruzarem os braços na manhã desta quarta-feira (29) pela falta de pagamento de salário, os funcionários do IPSEMG entrarão em greve a partir desta quinta-feira (30) por tempo indeterminado até o pagamento da segunda parcela do salário deste mês, que deveria ter entrado na conta dos servidores na última segunda-feira (27). Uma manifestação foi convocada pelo Sindicato dos Servidores do Ipsemg (SISIPSEMG) para acontecer a partir das 7h de quinta, na portaria do Centro de Especialidades Médicas (CEM), localizado no bairro Santa Efigênia, na região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Presidente SISIPSEMG, Maria Abadia de Souza afirma que os funcionários de todas as cinco unidades do IPSEMG de Belo Horizonte devem aderir à greve. Com isso, o sistema de atendimento aos pacientes deve funcionar em escala mínima de 30% em todos os setores. “Isso é feito para que os pacientes internados não percam atendimento, e os que chegarem consigam passar por uma triagem”, diz.

Apesar de a greve se concentrar na capital mineira, a chamada é para que todas as 56 agências do Estado entrem em paralização, como a de Uberlândia e a de Montes Claros.

Segundo Maria, cerca de 3.500 funcionários do IPSEMG em todo o Estado estão sendo impactados pela falta de pagamento da segunda parcela do salário. “Reuní com as unidades (em Belo Horizonte) agora à tarde, e é unanimidade que vão adquirir à greve. Como não deu para falar com todo mundo do interior ainda, devem participar da manifestação umas 1.000 pessoas”, estima.

Maria diz ainda que o pagamento deste era para ser pago em três datas: nos dias 13, 27 e 31. No entanto, somente a primeira parcela foi depositada. “O dinheiro dessa segunda parcela tem sido utilizado para que os servidores comprem comida. O Pimentel agora está dizendo que ‘acha que vai pagar na sexta’, mas o povo não vive de ‘acha’. E se não pagou agora, imagina no dia 31?”, reclamou.

Segunda vez

Esta é a segunda vez em que os servidores do IPSEMG entram em greve neste ano por falta de pagamento do salário. Em maio, os funcionários cruzaram os braços por causa do atraso do pagamento naquele mês.

Desde então, os servidores conservam-se em estado de greve. “Isso significa que, caso o governo não cumprisse (o compromisso) o pagamento novamente, nós entraríamos em greve de novo”, disse.

Fonte: O Tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *