Sindicato de professores da rede estadual marca paralisação para a próxima quarta-feira

Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) vai reagir contra atraso em pagamento de servidores do estado, anunciado pelo governador Fernando Pimentel (PT)

“A paralisação e a manifestação são respostas da categoria diante do injustificável atraso do pagamento anunciado pelo governador Fernando Pimentel de alterar a data do recebimento da primeira parcela do pagamento do salário”, destacou o Sind-UTE em seu site oficial.

De acordo com a categoria, o governo será notificado da paralisação nesta sexta-feira.

A decisão partiu após o governador Fernando Pimentel (PT) anunciar o adiamento da escala de pagamento dos servidores na manhã de hoje, em entrevista à Rádio Itatiaia. Na visão do sindicato, a data anterior da quitação dos vencimentos, marcada para 16 de maio, já era abusiva, mas, agora, a situação piorou. 

“A paralisação e a manifestação são respostas da categoria diante do injustificável atraso do pagamento anunciado pelo governador Fernando Pimentel de alterar a data do recebimento da primeira parcela do pagamento do salário”, destacou o Sind-UTE em seu site oficial.

De acordo com a categoria, o governo será notificado da paralisação nesta sexta-feira.

Posição do governo

O governador Fernando Pimentel explicou que o atraso vai ocorrer porque será preciso rodar outra folha de pagamento. Isso acontece devido à lista encaminhada pelo Tribunal de Contas do estado (TCE-MG) nesta terça-feira, que enumerou os 96 mil funcionários suspeitos de acumular cargos ilicitamente no governo. Eles terão os contracheques suspensos já neste mês.

“Como recebemos a listagem do TCE daqueles quase 100 mil servidores públicos que teriam acumulação indevida de cargos e, portanto, temos que corrigir isso, vamos ter que rodar outra folha de pagamento. Então, essa folha que estava prevista para ser paga no dia 16 vai ter que sofrer um pequeno adiamento de dois ou três dias, talvez. Não vai ser coisa muito longa mas vai ter que ser um pequeno adiamento para a gente começar a fazer a correção dessas irregularidades”, informou o petista.

(Com informações de Juliana Cipriani)

Fonte: EM.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *