Uso partidário da Rede Minas e Inconfidência será investigado pelo MP estadual

rede minas 4-iloveimg-resized

O Ministério Público Estadual (MPE) vai investigar o uso político-partidário da Rede Minas e da rádio Inconfidência pelo governo de Fernando Pimentel, do PT. A instauração de inquérito público civil atende a um pedido feito em abril do ano passado pelos deputados da oposição, Gustavo Valadares, líder da Minoria, João Leite e Sargento Rodrigues. Na época os parlamentares denunciaram que as estatais foram colocadas à disposição das manifestações contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, amiga e correligionária do governador.

Com dinheiro público, as emissoras transmitiram ao vivo toda a programação de um evento realizado na Praça da Estação, no dia 31 de março do ano passado, quando políticos, artistas e cantores se revezavam no palco com gritos de guerra contra o impeachment. O aparato montado para a cobertura revelou o uso deliberado das emissoras para difundir ações de interesse do Partido dos Trabalhadores (PT), conforme denunciaram os deputados.

“Houve improbidade administrativa e os responsáveis precisam responder por isso. As provas são claras e o Ministério Público já constatou evidências de irregularidades. Enquanto contigencia recursos dos municípios e diz não ter dinheiro para pagar os servidores em dia, Pimentel continua gastando deliberadamente recursos públicos a favor do partido”, afirma o deputado Valadares.

Representação
Na representação, os deputados pediram ao MPE para investigar as condutas dos responsáveis pelo uso indevido das emissoras, o subsecretário de Comunicação Social, Marcus Vinícius Gimenez Resende, o secretário de Estado de Cultura, ngelo Oswaldo de Araújo Santos, o presidente da Fundação TV-Minas Cultural e Educativa, na época Israel do Vale, e o presidente da rádio Inconfidência, Flávio Henrique Alves. Pede ainda que seja ajuizada respectiva ação de improbidade administrativa.

“A estrutura governamental não pode ser utilizada para divulgar apenas um lado, apenas o partido que controla o governo. A prática do governo Pimentel de abusar da máquina pública a favor do PT é estarrecedora, coisa de governos autoritários”, afirma o deputado João Leite.

A expectativa dos deputados é que após as investigações, a Procuradoria do MPE apresente denúncia ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

“O PT sempre coloca os interesses do partido à frente das necessidades da população. Enquanto estamos reféns da falta de investimento em serviços prioritários, como a segurança e saúde, Pimentel utiliza os recursos públicos para abrigar companheiros. Esse governo foi transformado em um cabide de empregos e a Rede Minas e a Rádio Inconfidência utilizadas como palanque para doutrinar o cidadão”, destaca o deputado Sargento Rodrigues.

Reincidência

O uso político-partidário das duas emissoras não é um caso isolado. Ao contrário, trata-se de uma ação reiterada do governo petista. O bloco de oposição e o PSDB já conseguiram liminares na Justiça para proibir a veiculação de publicidades milionárias e mentirosas com o claro intuito de promover o PT e fazer propaganda do governo petista.

Assessoria de Imprensa do Bloco Verdade e Coerência 

Deixe uma resposta